Existem evidências da presença de níveis elevados de endocanabinoides (anandamida e o 2-araquidonoilglicerol) e substâncias precursoras de endocanabinoides no trato digestivo. Estudos imunohistoquímicos realizados na Universidade de Nápoles, Itália, demonstraram a presença de receptores CB1 nos plexos nervosos existentes na camada muscular e submucosa ao longo do trato digestivo.  A ativação dos receptores CB1 produz o relaxamento do esfíncter esofágico inferior, inibe a motilidade gástrica e secreção ácida, bem como a motilidade intestinal e secreção ao longo do tubo digestivo. Este efeito é determinado pela redução da liberação de acetilcolina pelos nervos entéricos, por outro lado, endocanabinoides também interagem com outros receptores vaniloides VR1 que promovem a hipermotilidade intestinal [1]. Muito ainda precisa ser descoberto sobre o papel do sistema endocanabinoide no trato gastrointestinal tanto no campo da fisiologia quanto no campo da patologia.

Estudo sul coreano demostrou aumento de células apoptóticas em colônias de células de tumores gástricos resistentes ao fluorouracil, quimioterápico utilizado em tratamento de tumores malignos gastrointestinais, quando submetidas ao tratamento com agonista canabinoide [2]. Outro quimioterápico muito utilizado para tratamento de tumores gastrointestinais é o paclitaxel (Taxol™). Grupo de pesquisadores da universidade de Tóquio confirmou o efeito benéfico da interação entre a adição anandamida à terapia com paclitaxel [3].

Referências

1 Izzo AA, Coutts AA. Cannabinoids and the digestive tract. Handb Exp Pharmacol. 2005;(168):573-98. [PubMed]

1.        Xian XS, Parque H , Choi MG , Parque JM. Cannabinoid receptor agonist as an alternative drug in 5-fluorouracil-resistant gastric cancer cells. Anticancer Res. 2013 Jun; 33 (6): 2541-7. [PubMed]

2.        Miyato H , Kitayama j , Yamashita H , et al. Pharmacological synergism between cannabinoids and paclitaxel in gastric cancer cell lines. J Surg Res. 2009 Jul;155(1):40-7.[PubMed]