Após a dedicação e trabalho do Professor, Neurocientista e colaborador da AMA+ME, Renato Malcher, foi consolidada a parceria entre o Grupo Israelense de Cannabis Medicinal CANN10 – que conta com a participação do Professor Mechoulam, responsável pela descoberta do CBD, THC (presentes na Cannabis sativa) e componentes do sistema endocanabinoide (presentes no nosso corpo) – e a Universidade de Brasília (UNB) para realização do primeiro CANN10 BRASIL: Congresso Internacional de Medicina Canabinoide. O evento acontecerá no Museu da República, em Brasília, nos dias 31 de julho a 3 de agosto de 2018, e contará com a participação de profissionais cientistas renomados e médicos canabinologistas internacionais com grande conhecimento na área.

Museu da República –
Brasília

O evento pretende atrair profissionais médicos e cientistas de todo o país e, no intuito de fortalecer a medicina canabinoide no Brasil, dedicará metade do último dia a espaços de discussão e organização para médicos e cientistas brasileiros interessados no tema. A ocasião será importante tanto para divulgar e fortalecer a representatividade de organizações pré-existentes, quanto para a discussão sobre novas organizações e iniciativas que possam fortalecer a ação médico científica brasileira na área.

Esta, portanto, será uma oportunidade ímpar para propormos a criação, em assembleia com os médicos oriundos de vários estados brasileiros, da “Sociedade Brasileira de Medicina Canabinoide (SBMC)”, ou uma sociedade de nome similar. Esta entidade médica poderá eventualmente reivindicar seu espaço na Associação Médica Brasileira (AMB). Na ocasião do Congresso em Brasília, poderão sair nomeados os representantes de diferentes regiões do país. A “SBMC” poderá ter uma trajetória semelhante às outras sociedades de especialidades médica no Brasil. Para isto, é importante que os médicos interessados se organizem desde já. Neste sentido, por meio deste texto, sugerimos aos organizadores do evento que incluam um espaço para tirar dúvidas e colher sugestões na web page do mesmo – que, pelo que nos foi informado, em breve será publicada.

Estudos clínicos, ainda em número modesto, começam a se destacar, mesmo no cenário internacional majoritariamente proibicionista em relação à Cannabis. Dentre eles, merece destaque o estudo realizado pelo Cannabidiol in Dravet Syndrome Study Group envolvendo 120 crianças, publicado no The New England Journal of Medicine, que consolidou o papel anticonvulsivante do Canabidiol no controle de crises convulsivas em pacientes portadores da síndrome de Dravet.

Respeitados grupos Israelenses estão desenvolvendo pesquisas sobre o uso da cannabis e seus derivados em inúmeras enfermidades. Alguns, grupos, por exemplo, desenvolvem pesquisas com células neoplásicas, retiradas dos tumores dos próprios pacientes, para escolha personalizada de terapia canabinoide antineoplásica com resultados iniciais muito promissores na luta contra o câncer.

A complexidade, a amplitude e o potencial terapêutico de ações diretas no sistema endocanabinoide de nosso corpo atrai a atenção de cientistas e médicos no mundo inteiro, o que, em função das características centrais e integrativas deste sistema, indica a importância de formação especializada na área. Os pacientes (muitos acometidos por doenças graves e, por vezes, degenerativas) terão enormes benefícios com a ampliação do número de médicos capacitados a trabalhar nesta área revolucionária da medicina.

O número de médicos canabinologistas vem crescendo na América do Norte, Europa e Israel e, hoje, o papel mais bem estabelecido destes especialistas é auxiliar, de maneira coadjuvante, o tratamento para uma ampla gama de condições patológicas graves e seus sintomas. Os canabinologistas possuem domínio sobre um amplo arsenal terapêutico que inclui não somente a cannabis e seus derivados, mas também uma ampla gama de substâncias e procedimentos capazes de modular a atividade do sistema endocanabinoide. Por outro lado, a versatilidade do tratamento canabinoide por si só pode se constituir em ferramenta que especialistas de outras áreas podem usar com sucesso e segurança. Neste sentido, neurologistas, imunologistas, psiquiatras, oncologistas, ortopedistas, gastroenterologistas, clínicos gerais e médicos de família dentre outros podem prescrever cannabis para tratamento de doenças para as quais se sintam preparados.

Muitos pacientes sequer sabem que a cannabis e seus derivados podem ser de grande utilidade no tratamento de algumas de suas doenças. Poucos que conhecem, superaram a barreira do preconceito e buscam auxílio na terapia baseada em fitocanabinoides. A primeira e mais importante dificuldade para este paciente, e sua família, é encontrar um médico que prescreva o uso medicinal da cannabis ou seus derivados e que acompanhe adequadamente o tratamento. Atualmente existem muito poucos especialistas desta área no Brasil.

Segundo Professor Elisaldo Carlini (CEBRID – UNIFESP), o proibicionismo dos últimos 50 anos acabou com uma tradição de 5.000 anos de uso popular ou médico mais complexo da cannabis e seus derivados. Precisamos, portanto, fazer um trabalho sistemático, possibilitado pelo substancial e crescente respaldo da ciência, para eventualmente termos a medicina canabinoide devidamente reconhecida como especialidade pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela AMB.

Assim, percebemos que as iniciativas possibilitadas pela vindoura realização do CANN10 Brasil 2018, deverão contribuir de forma decisiva para difundir as bases cientificas da medicina canabinoide, esclarecer dúvidas da sociedade e facilitar seu acesso a todos os benefícios que ela poderá trazer aos indivíduos e ao Brasil.

O CANN10 BRASIL 2018 será uma grande oportunidade para que a comunidade científica se encontre com a comunidade médica. As trocas de experiências e aprendizado compartilhado fortalecerão a parceria médico-científica que hoje é fundamental para a ampliação da medicina canabinoide no país. Uma parceria como essa, apoiada pelos pacientes e suas associações, só pode dar bons frutos. A AMA+ME está disposta e aberta a colaborar no que for possível para a realização do evento.